Twitter Facebook Youtube
Home » Sem categoria » Conheça Família Nacional com o álbum “É Isso Mesmo” e seus participantes

Conheça Família Nacional com o álbum “É Isso Mesmo” e seus participantes

Clique aqui para ouvir todas as músicas do álbum “Isso Mesmo” no Youtube Music!

Entrevista com Djota

1)  Família Nacional tem muita bagagem e peso, essa é uma verdade incontestável, e quando  teve- se a idéia de criar o grupo e porque a escolha do nome?
R:
Família Nacional vem de várias formações infelizmente o objetivo não foi alcançado que era estarmos juntos até hoje mas eu acredito que cada um está na sua direção assim como eu estou na minha, em uma antiga formação o grupo se chamava Grupo Nacional e o discurso sempre foi o mesmo sempre protestando contra alguma desigualdade  seja racional, social ou governamental. Em um dia conversando com um amigo ele me disse que faltou alguma coisa nesse nome ai eu disse família, batizei como Família Nacional  pois não é preciso ser do sangue para ser da família.

2) O grupo trata em suas letras coisas que acontece dentro da comunidade Bela Má então explica pra gente o processo da composição das músicas?
R:
No resumo eu tento dividir o que eu vivenciei logicamente a maioria na Bela Ma, mas tem um pouco da Caixa d’ agua Domitila, Vila Campestre, Vila Clara, Chavantes Dom João Fonte São Bento Zona Leste, Zona Norte,  Jardim Brasil, Zona Oeste, Jaraguá, Missionária Barragem Nova América  enfim tudo que foi vivido por mim e pelas pessoas ao meu redor, peço perdão por não cita todas as quebradas mas o respeito é mútuo.

3) O álbum  Intitulado ( É isso mesmo ) traz o que de novo para o  cenário do Rap
R: Na minha total convicção traz fé esperança incentivo e principalmente conscientização, ai você me pergunta porque tudo isso porque podemos até pensa diferente mas na real somos todos iguais e temos sonhos guardados você que decide quanto tempo ele vai ficar guardado o meu ficou 9 anos depois de tudo todos os dias ao me deitar eu desistia mas ao me levantar eu persistia não me declaro sozinho nessa luta agradeço por cada incentivo por cada palavra na hora certa das pessoas que pra mim foram certas

4)Quais são suas principais influências
R:
Minhas principais influências são toda música que tiver um preto cantando letra com conteúdo eu valorizo

5) E seu disco está recheado de participações, então conta pra gente como aconteceu e quanto tempo você está trabalhando nesse disco
R:
Como eu disse tem nove anos que está na forno os participantes são parceiros de longas datas pessoas que admiro no palco e principalmete como amigos obviamente faltou muita gente que gosto e admiro pelo dia a dia corrido dos caras  não tivemos como gravar nesse momento mais fica para a próxima se Deus quiser

6) Em uma das suas músicas tem a seguinte frase ( vivemos lá naquela rua que ninguém quer passar porque tem medo dos neguim que mora lá ) conta pra nós um pouco mais dessa história
R: Eu falo da minha quebrada e talvez também  da sua não é ponto turístico pelo contrário muitas vezes acontece coisas que a gente fica indignado por exemplo se fizermos uma compra eles se recusam à entregar, seu um amigo for te visitar você tem que ir buscá-lo na avenida se chamar o uber e fala que é na Mário de Campos os caras nem colam entre essas e outras esses são apenas alguns exemplos

7) Vivemos em um sistema capitalista e as pessoas corre e corre e as vida delas gira em torno de boletos e cartão de crédito e o sistema investe pesado no markentig do consumismo exagerado o que você tem a dizer para seus leitores e ouvintes
R:
Mano de verdade, o consumismo é como o álcool e o tabagismo em alguns casos podem ser um vício não é errado você compra um tênis uma calça não é errado você consumir o que você precisa você só não pode deixar ele te consumir é como ganhar um dinheiro e não deixar o dinheiro te ganha não morra por isso não mate por isso

8) Somos feitos de átomos e também de história, então conta pra gente a sua história no Rap Nacional
R:
Comecei em meados de 1991 como DJ de festas em seguida virei DJ de grupos de Rap e foi nesse momento que o vocalista principal saiu do grupo e eu fui convidado a ser o vocalista principal do grupo sempre fui fanático por música tenho uma herança de família meu tio meus primos cresci no meio de muito samba rock James Brown, Tim Maia, Rildo Cassiano, Branca de Neve, Benito de Paula, Paulo Diniz, Demiters  aos poucos fui me descobrindo hoje o que eu tenho para contar de história são vivências diferentes de história mas no resumo para não esticar o chiclete não pago de velha escola me considero no prézinho da vida de tudo de bom e de ruim que aconteceu valeu a pena por que além dos cabelos brancos que vem com o tempo a única vantagem de estar mais velho é saber que há erros que não podem ser cometidos espero que gostem do disco cada batida cada sentimento foi feito de coração meu muito obrigado para os amigos e para os demais

9) Trabalhos sociais , no qual você está envolvido,  conta pra nós à respeito
R: Meu maior envolvimento dentro de trabalhos sociais e o meu home studio lacaza. Dentro da comunidade fazemos vários trabalhos independente isso é manter nossas raízes viva essa é a origem do rap do verdadeiro hip   Hop. Meu objetivo é desenvolver um projeto onde músicos independentes possam gravar seu som produzir do zero e saí de lá com um som a nível de qualidade padrão do mercado fonográfico

10) Educação libertária esclareça para as pessoas a importância
R: O foco deveria ser na transformação da criança logo no início a história deveria ser contada e não cortada hoje pra saber a verdadeira história do Brasil e fácil mas no passado sem a tecnologia foram plantadas ervas daninha.E a verdadeira história só soube  quem fez faculdade ou se aprofundou no assunto indo a uma biblioteca pública ou algum órgão parecido até hoje tem muitos iludidos que quem libertou os escravos foi a Isabel  e que zumbi era um ladrão tanto que o feriado que deveria ser nacional até mesmo na minha opinião mundial não agora eu te pergunto porque não é

Não é agora te pergunto porque não é

11) Existe várias formas de protesto, na rua, na música, nas redes sociais, na sua visão por onde começa uma revolução
R: A verdadeira revolução começa aonde nenhuma grade pode aprisionar aonde somos livres sem restrições estou falando da sua mente e lá que começa a verdadeira revolução. Por isso o caminho o único caminho e ler se Informa se forma academicamente falando ser a diferença entre tantas indiferenças

12) Feminicídio o Brasil é quinta taxa maior do mundo, e o que você tem a dizer aos seus ouvintes à respeito
R: O Brasil é um país machista a nossa cultura e machista não tem como tampa o sol com a peneira e como dizer que não existe racismo entre nós isso acontece dentro da nossa casa tem mano ae que não vala um prato dentro de casa porque acha que homem não deve ajudar com serviços do lar tá errado mano você começa ajudando a sua mãe no futuro sua esposa e assim que ser então na minha opinião tudo isso começa em casa e por muitas se omitir por medo por total opressão demoro um pouco vim a tona mas tudo isso existe desde o tempo dos nossos ancestrais sou contra e faço a minha parte lavo a louça porque se tem louca pra lavar e porque teve o que comer e agradeço

13) Mensagem final
Que Deus abençoe os guerreiros as guerreiras do dia a dia pra você sonhador como eu vou te contar uma coisa o sonho e seu não deixe de sonhar nunca foi isso que me moveu todos os dias da minha vida todos feitos da vida começo com um sonho lógico não tem como ir pra guerra e volta sem nenhum arranhão mas hoje eu ouvi algo interessante tudo no começo e pequeno podemos tirar de exemplo a girafa ela é enorme mas ela nasceu pequena como nos então é o seguinte te encontro qualquer dia desses garimpando como eu e toda família kilates90. Forte abraço pros seus é prós meus parceiros quem tá comigo sabe e quem não tá também sabe que Deus cuide da alma pois os vermes tão querendo a carne fiquem com Deus

Entrevista com Mano F

1) Mano F você tem participação na música ( Alguém na escuta ) fala pra gente um pouco dessa parceria de vocês escrever uma música juntos ? 
R: A parceria, já vem de outro trabalho. Conheci o Djota, quando participamos da coletânea, “SOZINHOS NÃO, VÁRIOS ALIADOS. Se fortaleceu uma amizade, e trabalhar juntos, foi de forma natural. Gravamos juntos Círculo da destruição, a qual ele produziu, e está no meu 2° cd, e ele me convidou, pra participar da faixa ALGUÉM NA ESCUTA. Pra mim é motivo de orgulho, muitas ideias se assemelham, e o resultado é o som, contundente e forte, como deve ser o rap.

2) Em um trecho da música você canta ( cu de burro arreganhado na ana maria braga ) e o sistema usa a mídia que é um meio de comunicação como aliado para manipular as massas , então você é contra o rap aparecer na tv no geral ou somente em alguns programas ? 
R: Já fui contra, hoje em dia não mais. Penso que, se não for nós ocupando espaços na tv, vai continuar, o mesmo lixo, sem conteúdo e manipulador nas programações, então devemos sim, estar lá e levar a mensagem como tem que ser, porém, atento a edições e boicotes. Acredito que fazendo ao vivo, e ser o que somos em qualquer lugar, manteremos a postura, e não arranhará, e nem irá desabonar nossa caminhada.

3) De quatro em quatro anos temos o maior falácia da democracia neo – liberal ou se preferi democracia burguesa , Como você define esses acontecimentos políticos no brasil ? 
R: A democracia no Brasil, é teórica, é ilusória. Acreditamos que temos o poder de mudar algo com o voto, mas isso é uma piada de mal gosto. A indícios de manipulação em urnas, a golpes políticos, uma emissora que trabalha pra por e manter a quem convém, no poder, seja lá qual for seu cargo político. Vivemos um momento de total instabilidade política no Brasil, e a burguesia sabe disso. Por isso, chega até o povo, apenas o que ele precisa saber, e candidatos fazem do desespero do povo, sua plataforma de governo, e promessas infundáveis. Mal buscamos informação sobre os candidatos e seus partidos, então, vejo mais soluções em nós, na periferia, gente daqui, do que na política, pouco tenho fé, que mudarão as coisas, infelizmente.

4) Qual a sua opinião de rapper’  s que se candidatam a cargo político ” Rapper s x Politica ? 
R: Assim como falei da Tv, na política, também acho que deve ter os nossos lá, ocupando os espaços, mas, sabemos que é uma máquina, com várias engrenagens, e a maioria delas, trabalhando por interesse e benefício próprio. Quando um de nós se envolve, pouco consegue fazer, acaba não conseguindo ser eleito e ainda tem um declínio na caminhada com o rap. Então sou contra, pois vejo muito mais vantagens trabalhar aqui, diretamente com o povo, do que lá de dentro, com pouca força pra mudar algo.

5 ) Você já recusou a participação em algum evento por causa da sua ideologia?  
R: Não foi bem uma recusa, me afastei de alguns projetos, que não cumpriam seu papel social, ou sua responsabilidade com o público. Não levo e nunca levarei mentira, desinformação, ostentação e pornografia pra casa de uma família.

6) Deixe uma mensagem final.
R: Agradeço ao Família Nacional pelo convite, pela parceria. Peço que fiquem atentos ao trabalho desse irmão, que é bom, forte, e que tem uma incrível história de sofrimento e superação. Ouçam rap nacional, e mais do que isso, valorizem nossa cultura, valorizem nossos artistas, fortaleçam nossa caminhada e acreditem na mudança. Deus nos abençoe, paz.

Entrevista com Grego Compositor

1) Grego Compositor você fez uma participação na música ( Fim da fila ) com a familia nacional.  Conta pra gente um pouco mais dessa parceria de vocês escreverem uma música juntos ? 
R:  A parceria com a Família Nacional veio a partir do momento em que comecei a gravar meu Álbum no Stúdio La Caza onde conheci meu parceiro DJOTA, de lá pra cá a parceria só se fortaleceu, tanto eu participei da música Fim da Fila no Álbum da Família Nacional, quanto ele também participou em uma música minha chamada Mar de Sangue.

2) Em um trecho da música você canta ( fala bem canta muito mais só faz besteira)  pessoas que não vive aquilo que canta, então você tem algo a mais para acrescenta a respeito ? 
R: O movimento não tá que nem antes, talvez pela facilidade hoje de gravar e lançar músicas, qualquer um grava uma realidade que na verdade nunca viveram, outros já montam suas panelas, lançam um cd da hora, mas se acham ” o artista “, não agem como falam em suas letras e esquece que serve de exemplo pras mulecadas. Então essa e para aqueles que desprezam seus fãs.

3 ) você tem uma música que se chama ( Mulher dos meus sonhos ) conta pra gente suas inspiração para escreve essa poesia ? 
R: Como já dizem, vida loca também ama e eu não sou diferente, mas a inspiração vem de um romance mesmo e já acostumado a escrever algumas letras assim não foi difícil escrever usando a namorada como inspiração.

4 ) você tem uma música que se chama(  favelados ) com part. do MC’ Secreto de Moçambique,  mais uma parceria musical e essa ultrapassou as fronteiras então conta pra gente um pouco mais desse trabalho ? 
R: Conheci o MC SECRETO através de alguns amigos de Moçambique e vi alguns trabalhos dele nas redes sociais, trocando ideia resolvemos fazer esse som pra mostrar que a música da favela pode ultrapassar fronteiras e essa foi so a primeira, ja fizemos uma com MR. BEE um rapper de Portugal e também com o Fênix outro MC de Moçambique.

5) Se tratando dos seres humanos existem pessoas que se deslumbram muito fácil com apenas um pequeno sucesso , você acha que sucesso muda as pessoas ou faz com elas mostrem sua verdadeira face ? 
R: O sucesso é consequência de todo seu esforço, dedicação e talento, porém existem pessoas que se perde no caminho e acaba deixando o sucesso subir a cabeça, outros já mostram sua verdadeira face mesmo.

6 ) Mensagem final:
A mensagem que deixo é pra você que tem um sonho seja qual for ele, não desistir jamais, principalmente nos que somos da periferia onde tudo e mais difícil de se conquistar, não desista irmão, cabeça erguida, postura e punhos serrados sempre. A luta vai ser grande, mas a recompensa vai ser maior. Paz.

Entrevista com Kartel de la rua 

1) Kartel de la rua vocês fizeram uma participação na música ” Disciplinados no gueto ” e você canta que o mano Djota deu um gritão e de imediato você aceitou a missão.  Então conta pra gente um pouco dessa parceria musical do Kartel e a familia escreverem juntos ? 
R: antes de mais nada quero parabenizar meu mano Djota pelo trabalho e dizer que foi uma grande satisfação participar. A parceria foi exatamente como eu mencionei na rima… Recebi o convite e de imediato aceitei a caminhada pois nossa ideologia se assemelha em vários aspectos, ou seja, tínhamos o que falar juntos na música… Rap não se trata apenas de rimar e sim de ter algo a dizer… essa música disciplinado no gueto questiona muitas coisas que necessitam ser questionadas… indico jogar no último volume malandro…

2) Muitos caíram na armadilha do sistema e se iludiram com os cifrões,  pois basta incomoda – los e eles tentaram te compra ou te destruir , Revolução x dinheiro qual é a sua opinião sobre esses dois temas ? 
R: Dinheiro é bem vindo sempre… Todos dependem de dinheiro … O problema é a forma de captar o recurso, a maneira de fazer dinheiro. O rap pra mim significa revolução através das palavras e, na minha visão, quando uma pessoa desassistida criada no gueto sem acesso a nada ganha dinheiro isso também é revolução entende? Uma coisa está ligada a outra e não ao mesmo tempo. Os questionamentos são sobre a conduta para fazer o dinheiro…

3) A ideologia da elite prega mãos de obra barata e sempre visando o poder em seus domínios e para isso eles utilizam-  se do autoritarismo e violência para manter seus privilégios de opressor , e expressa pra4 gente um pouco da sua ideologia a respeito desse capitalismo explorador ? 
R: O capitalismo não é democrático, ele da a falsa impressão de um processo democrático justo mas não é. Os ricos necessitam dos pobres, a pobreza é necessária para o capitalismo. Vc jamais verá filho de milionário fazendo curso no SENAI pq é escola feita para pobre estudar e aprender como ser um operador para trabalhar para algum rico ou tentar ser empreendedor e ser engolido pelo mercado por ser pequeno perto das grandes empresas. Filho de rico estuda pra ser doutor dono de empresa e o pior é que nisso tudo se cria uma competição entre os famintos por migalhas tá ligado chapa, porque em um sistema onde as pessoas competem por riqueza e poder, aqueles que são mais cruéis na busca são os que acabam conseguindo ambos. O sistema capitalista encoraja a fraude, a exploração e a competição destrutiva.. só olhar nas ruas.. vc vê um faminto na calçada ou um escravizado do sistema indo trabalhar pra ganhar seu pequeno salário e ao mesmo tempo vê filho de empresário gastando 10 mil numa noite num rolê básico. Capitalismo é a pior violência que existe na humanidade irmão…

4) Quais principais influências do Kartel de la rua ? 
R: Costumo dizer que somos influenciados a todo momento… Não temos principais influências mas temos nossas opiniões formadas através do nosso convívio nas ruas… A rua nos dá as respostas pra tudo… Naturalmente o rap nasceu na nossa vida pois eh a música das ruas…

5) Quais são seus projetos para o fim deste ano e 2019 ?
R: Viver a vida da melhor maneira, ajudar e fazer bem ao próximo.. se pudermos fazer isso com nosso rap também será gratificante. Temos muitas músicas pra fazer ainda pq ainda temos o que dizer…

6) Mensagem final 
Seja livre das algemas que te impedem e siga…Só isso… Aquilo que não se explica explicado está.. vai na fé maloca. Mais uma vez quero parabenizar meu mano Djota e desejar o melhor pra ele e os seus hj e sempre. Paz.

Entrevista com Mano Axé – Império Z/O

1) Mano Axé império Z/O, é um prazer está fazendo perguntas para o autor dos clássicos Roleta russa , Babilónia,  alô polícia entre outras…. Conte pra gente de uma forma resumida um pouco sobre o projeto kilates 90 ?
R: KILLATS  90 (K90) SIGUINIFIGA OS OURO GARINPADO NA GERACAO 90 Hj vem como produtora E confecção

2 ) Império Z/O e Família Nacional , você fez uma participação na música Estamos Incomodando. Fala um pouco dessa parceria de vocês escreve umas música juntos ?
R: É  uma satisfação  enorme está neste projeto, a real é  essa os de verdade atraem os autênticos  os genuínos ,e essas personas incomoda só por estar vivo sobrevivendo sem si render , Pós o título da musica passada fui na vibe na visão quanto incomodamos   e  quanto e importante se impor , Só  de incomodar os judas e os zé porva  já vale a pena

3) Na música Estamos Incomodando você você diz o nome “Luiz Inácio”. Você mostrou um posicionamento constante e tendo em vista que estamos perto das eleições e o representante de certa forma da esquerda encontra- se preso , enquanto o representante da direita é um aberto apoiador de torturadores . Qual sua visão sobre o atual cenário politico brasileiro ?
R: Perfeição  é mosca branca de zooiii verde joia rrara,Mas em meio turbilhão vários tínhamos representatividade  o garimpo era sem mercúrio , Se não tínhamos o que era nosso por direito, chegamos a incomodar com   Com nosso povo nos aero portos, na reparação de danos nas faculdades (chamada cotas ) Incomodamos as mentalidades destra, Sou lulamentecanhota Pois os sinhozinhos querem ser dono   pega minha visão querem nos fazer de cachorrinho de polícia , Colocar nos nos cantos Tirar nos de giro

4) Falando em história vimos o museu no Rio de Janeiro ser tomado e consumido por um incêndio,  como você vê a história guardada ali ser tomada pelo fogo ?
R: Um país que  não investe  em  educação Ejeta milhões em cadeias Esquece  da saude e segurança Nunca se preocupará com nossa história . Vivemos hj registramos muitos momentos ,para que no futuro sejamos historia para o nossos. Triste de ver a história sendo apagado pela borracha do descaso

5) O mundo passa por um momento delicado onde as massas estão cada dia  mais alienadas , e o sistema sempre investiu pesado para mata a educação libertária e vc é um rapper de visão e como você vê essa situação ?
R: Mediante  a própria pergunta,O próprio  som Estamos Incomodando seria a resposta, pois explica o investimento  pesado em ocultar informações, pois as MENTESGRANADAS, avançando campo do inimigo faz um estrago tremendo  causando incômodo e o desconforto quando puxamos o pino do conhecimento  e da sabedoria. Por isso temos que  focar no trabalho saber administrar os reais valores, que vai além das cifras , falar NÃO para o que ludibria a alma é  necessário.

Entrevista com Nego Jam

1) Você tem uma participação na músicaEstamos Incomodando conta pra gente um dessa parceria ?
R: Foi uma honra participar desse som recebi o convite com grande alegria um som de base e letra inspiradoras que aborda um tema forte do cotidiano da periferia só tenho à agradecer

2) Fala um pouco pra gente como anda sua carreira e sobre projetos futuros ?
R: No momento estou finalizando meu EP  em parceria com a 8011 prodbeats e esse mês será lançado o single Eu Vou ft Nathymc também prod pela 8011 prodbeats com um clip lindo que também vai pro ar no mês 10

3)Você acha que essa fase digital atrapalha ou ajuda a rap nacional ?
R:) Acho que a era digital veio pra facilitar já que antigamente pra se gravar um disco de vinil era caro e os grupos dependiam de uma gravadora pra bancar suas produções e feitura do disco ,a era digital trouxe a tecnologia pra perto de todos de forma prática e barata, hj pode se produz música até nos nossos próprios celulares

4) O Brasil inteiro conhece a música colarinho branco e hoje como você define esses acontecimentos politicos que vem acontecendo no brasil?
R: O cenário da política no Brasil continua o mesmo de a vinte anos atrás quando a música foi composta ,é uma pena que nosso povo ainda não consegui livrar se do fantasma da corrupção

5 ) O que você faria para promover uma educação publica de qualidade ?
R:  Acho que a questão da educação pública só pode melhorar se a própria população começar a cobrar de forma mais contundente, pq não  de interesse dos que estão no governo que a população seja educada de forma que consiga compreender as verdadeiras intenções dos que estão governando o país

6 ) Mensagem final :
R: Gostaria de agradecer a todos que acompanham Nego Jam e peço que acessem as redes sociais de Nego Jam através de @nego_jam no Instagram e www.faceboock.com/negoja e mandem perguntas e salves Tmj

Entrevista com T.A.T.E.

1) Nesse disco da familia nacional temos diversas participações e na música que se chama ” direção ” você participou e ficou sensacional,  agora fala pra gente um pouco mais dessa parceria de vocês em escreve uma música juntos ?
R: Primeiramente, é uma grande honra somar no projeto da FN, acredito que a pretensão foi alcançada, a música ganhou vida e os versos certamente encontrarão abrigo em vários corações, e a verdade sempre irá forjar quem tem fé a buscar uma transformação, uma mudança. Eu procuro sempre vir na mesma linha, rua, sermão, direcionamento, e me foi confiado essa missão, acredito que chegamos onde almejamos.

2) A gente senti nas suas msg unção e fica muito claro que você é um homem de fé , o que você gosta de ouvi ?
R: Eu vivi até os 23 anos muitas fitas, situações que me levaram a buscar uma transformação em minha vida, vivi sem perspectiva por todo esse tempo, inconsequente, não enxergava futuro bom, pelo contrário. Deus me concedeu vários livramentos, e tudo o que escrevo é real, eu vivi, presenciei e Deus me permite a oportunidade de transformar toda essa experiencia em rima. Eu escuto muito rap, louvores e pregações.

3) Na frase ” um sonho de viver melhor ” Deus tirou você de onde e t colocou aonde ?
R: Eu cresci em meio ao crime, e sempre tive uma boa orientação familiar, mesmo assim aos 11 anos de idade aquele lance do futebol, rebeldia, pichação levaram alguns anos da minha vida. Cometi alguns crimes, nunca fui um bom exemplo, e aos 13 anos num desacerto com quadrilhas rivais fui arrastado numa crocodilagem pra morte, e ali Deus me livrou daquela situação. Continuei errando, cada vez mais envolvido no crime, uma rotina maldita, drogas em excesso e álcool. Vivi escravizado por alguns anos, fumava pedra e quando distanciei um pouco da rua, percebi que estava realmente no inferno. Lutei contra as minhas vontades e venci o meu maior adversário, que era eu mesmo. Logo, percebe de onde Deus me tirou?

4) Existe uma certa divisão não totalmente declarada entre diferentes. ” estilos ” de rap no brasil e o que você acha dessas divisões? 
R: Eu não vivo essa divisão, tudo depende do propósito que você carrega em seu coração, qual a nossa pretensão e enfim, é certo que pra você ter uma boa colheita você precisa primeiro preparar a terra, lançar as sementes e depois de todo o processo aguardar o momento certo para colher. Na música não é diferente, quem se doa colhe, mais a colheita só ocorre no tempo oportuno. A divisão cria uma disputa imaginaria, alguns por marketing, uns contam a história, outros escrevem a história, entende?

5) O que você acha que falta para uma maior evolução em nossa cultura ?
R: O que falta é o entendermos que nada dura para sempre, existe um tempo para todas as coisas, tudo vai acabar. E no final você vai perceber que o sentido de tudo esta realmente está no amor, na comunhão, no respeito. Pois sem estes pilares do que vale o profissionalismo e a técnica? Eu entendo que a evolução só acontecerá quando abrirmos nossas mentes e desmistificarmos que não existe diferença entre nós.

6)Mensagem final
Forte abraço a todos (as), muita paz no coração, muita fé e vida longa aos loco! Deus nos abençoe!!

——— Links para download e audição:

https://music.youtube.com/playlist?list=OLAK5uy_mDtsktnEQudy6ZWoW-s7Wf691gaGqnuQk

https://br.napster.com/artist/various-artists/album/e-isso-mesmo/track/tamo-incomodando

https://play.google.com/store/music/album?id=Bulg4n5jomc55syqr3rnueknxju

https://www.amazon.com/dp/B07JG4NKNN/ref=cm_sw_r_wa_awdb_t1_fvMXBb36YXFG6

https://open.spotify.com/album/3vhpnGgRSJu31Lt2J9VfXe?si=AVn0N5UMQDiUP6HE1aFEKg

http://www.deezer.com/album/75797462

 

 

Comentários: