Twitter Facebook Youtube
Home » #Rede Rap Nacional » Artistas » Falando da luxúria, Flávio Renegado lança clipe de “Luxo só”

Falando da luxúria, Flávio Renegado lança clipe de “Luxo só”

O rapper mineiro Flávio Renegado fala sobre a luxúria no clipe de “Luxo só”, faixa de seu último disco, “Outono Selvagem”, que discorre sobre os pecados capitais. “Nós somos luxuriosos por natureza, e o clipe mostra isso, o prazer de sermos felizes. Muitas vezes, nos esquecemos de buscar a felicidade e de sermos nós mesmos”, explica o músico, que aparece, no filme, em uma festa pra lá de animada com as meninas da festa Batekoo, que acontece em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Brasília, trabalhando a questão do protagonismo negro e da conquista de espaços de lazer para a juventude de periferia.

Na festa luxuriosa de “Luxo só”, não faltam bumbuns fazendo twerk e elementos de hard sex, como a máscara terrorista de tricô, a segunda pele de meia arrastão e apetrechos sadomasoquistas. As mulheres invertem os papéis e tomam conta da cena e mostram quem está realmente no comando. “A minha auto-estima já era OK, mas confesso que fiquei mais maravilhosa depois do clipe. Eu, mulher negra, gorda, mãe de dois filhos, sensualizando, foi incrível”, conta Amanda Coelho, da Batekoo. “Essa é a estética da periferia, diversos corpos e belezas, nossa vibe, nosso close. O Flávio teve a sensibilidade de convocar mulheres que, antes, ficavam invisíveis. Isso é empoderamento”, analisa.

Outra dançarina, Renata Prado, ressalta que este tipo de iniciativa é muito importante para uma juventude negra que precisa se ver representada e, mais do que isso, seja incentivada, a partir de clipes como esse, a ser o que quiser. “Isso tudo sem moralismo sobre os nossos corpos, fomos acorrentados por muito tempo, queremos a nossa liberdade, quebrando padrões e tabus. E o trabalho do Flávio traz esta mensagem, de que chegou a vez da juventude negra. É agora”, analisa. Além de Amanda e Renata, participam as dançarinas Camila Anacleto, Joyce Silva, Camila Oliveira Náthalie Silva.

“‘Quis mostrar que a sociedade precisa debater mais os assuntos, tirar o sexo da pauta probida. Se a gente discutir melhor nas famílias e nas escolas estas questões, estaríamos mais avançados nestas pautas. A música é envolvente e tem o ritmo do funk, que, pra mim, é a coisa mais luxuriosa que existe, o ritmo mais luxurioso”, analisa Renegado.

O clipe foi dirigido por André Lefcadito, com direção de fotografia de Fernanda Mattos e edição de Joana Swan.

 

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

 
Email
Print