Twitter Facebook Youtube
Home » Sem categoria » Festival Terra do Rap em Lisboa

Festival Terra do Rap em Lisboa

No passado dia 22 de fevereiro, aconteceu em Lisboa, em Portugal, o Festival Terra do Rap. Uma iniciativa dedicada à promoção do rap que é feito em português e de ambos os lados do oceano Atlântico, e que chegou agora a Portugal depois de quatro edições em terras tupiniquins. Vinícius Terra, o principal promotor do evento, dividiu o palco com Maze, do grupo português Dealema, Denise, NBC, Keso.

Entre os participantes estiveram Tayob J, Syncope, Xhafam (do NOSS-ONE), Mura e também as integrantes daHellas: Lady N, Shiva, Kika G e Chikita, novos talentos do rap feminino português. Participou também Xandy MC, que foi o campeão 1ª “Batalha Terra do Rap”, naquela que é sua primeira viagem ao exterior.

Portugal, turismo e… jogos de cassino

Portugal está vivendo um momento especial, bem ao contrário do Brasil e especialmente do Rio de Janeiro. Depois dos anos de crise no início dessa década, o país conseguiu se recuperar e nesse momento é uma das principais atrações do turismo mundial. Tanto Lisboa como Porto, a segunda cidade do país, vêm sendo referenciadas como estando entre os melhores destinos turísticos mundiais.

Uma das situações mais curiosas lá é a tranquilidade com que os portugueses se relacionam com os jogos de cassino. No Brasil, o Congresso está debatendo o tema e uma pesquisa do Paraná Pesquisas revelou um empate na opinião pública, com 45% contra e outros 45% favoráveis à liberação do jogo. Se você quiser jogar, só mesmo no casino online.

Em Portugal, existem vários cassinos por todo o país e isso nem sequer é tema. A própria cidade de Lisboa tem dois cassinos, um no centro e outro na cidade vizinha de Estoril.

A lusofonia renovada

Uma das maiores motivações de Vinícius Terraé mesmo pôr em práticas suas ideias sobre o rap como expressão da lusofonia. Segundo sua entrevista ao site português Rimas e Batidas, sua ideia começou depois de fazer uma pesquisa acadêmica sobre a poética na língua portuguesa, desde o século XII ao século XXI. Não chegou a terminar sua tese, mas acabou executando essa ideia na prática, principalmente depois de ter ouvido muito rap produzido em Portugal, Angola e Moçambique.

Esta ideia do rap lusófono continua animando os esforços de Vinícius e, como ele próprio fala, espera que seja a ponta do icebergue de tudo o que pode vir depois. Isso, apesar da “onda de conservadorismo político” que ele vê crescendo no mundo ocidental; contudo, enquanto “os políticos deixarem”, ele continuará promovendo o rap.

Comentários: