Twitter Facebook Youtube
Home » Eventos » Z'Africa Brasil faz show hoje na Quebrada Cultural da zona oeste de SP

Z'Africa Brasil faz show hoje na Quebrada Cultural da zona oeste de SP

O grupo de rap Z’África Brasil agita neste sábado, dia 14, às 20h, o palco da Quebrada Cultural zona oeste no Rio Pequeno, em São Paulo. O show integra uma maratona de atrações que começa hoje, dia 13, às 18h30, e termina só no domingo, dia 15, com diversas atividades gratuitas além das musicais, como intervenções de grafite e artes visuais, workshops de dança e percussão, e até uma mesa-redonda sobre “A Arte Negra na Contemporaneidade. A iniciativa é fruto de uma parceria entre entidades de movimentos socioculturais com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. A curadoria e realização é da Quebrada Cultural na Zona Oeste, assinada pelo Instituto Nação.

O palco da Quebrada Cultural foi montado na esquina da Rua José Joaquim Seabra com a Rua Cunha Matos. Além do Z’África Brasil, o público assistirá às apresentações dos grupos Treme Terra, Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene, Ambulantes, Manos Urbanos, Poesia Maloqueirista, Metá-Metá (com Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Thiago França), além dos cantores Tião Carvalho (idealizador das tradicionais festas de Bumba-Meu-Boi no Morro do Querosene) e Lirinha (vocalista do Cordel do Fogo Encantado) entre outros.

INÉDITAS DO NOVO DISCO

Às vésperas do lançamento do novo álbum no primeiro semestre de 2014, os MCs Gaspar, Pitchô e Funk Buia e o DJ Tano, que formam o Z’Àfrica Brasil, têm motivos de sobra para celebrar. O grupo já viu suas composições romperem fronteiras, preconceitos musicais e regionais, e levaram seus integrantes a trabalharem com músicos de outros estilos e outros países ao longo desses 18 anos de trajetória. Suas letras contagiam e combatem o racismo e a todas as formas de preconceito, discriminação e segregação.Entre as músicas inéditas, será cantada “O Rap é Grande” próximo disco, com o título: “Ritual 1 – A Vida Segundo os Elementos do Hip-hop”.

Zumbi

O nome do Z’África foi concebido com a proposta de a letra “Z “ simbolizar Zumbi dos Palmares, líder e ícone da resistência negra no Brasil. “Representa a cultura dos povos da periferia para o mundo”, explica o MC Gaspar.  A explosiva fusão sonora do Z’África já despertou o interesse de músicos internacionais e o prestígio junto à mídia e ao público. Os músicos sentem a necessidade de pensar a realidade como um grupo de hip-hop, além de outros universos. O Z’África já participou de dezenas de coletâneas e gravações dentro e fora do país. Entre os artistas nacionais que já gravaram com o grupo, está Zeca Baleiro, Fernando Catatau, Céu e Toca Ogan (percussionista da Nação Zumbi).

Cds e trilhas de minisséries

O Z’África Brasil, que desenvolve vários projetos sociais na periferia de São Paulo, tem dois CDs e dois EPs gravados. O primeiro EP foi “Conceitos de Rua”, uma coletânea que contou com vários grupos e artistas do rap italiano, como Ricardo Rumore, Osteria Lyrical, DJ Zetta e Gente Guasta. Foi gravado em Verona, na Itália, entre 1999/2000. “Antigamente Quilombos e Hoje Periferia” é o segundo álbum, lançado em 2003, e responsável pela projeção do trabalho do grupo, que passou a ter suas músicas como trilha sonora de filmes. “Tem Cor Age”, entre 2006 e 2007, foi o terceiro CD. Já, entre 2007-2008, foi produzido “Verdade e Traumatismo”, EP France, com Selo Livin’Astro, gravado na França.

Entre as músicas que viraram trilha sonora do Z’África, está “Mano Chega aí”, no seriado “Turma do Gueto” (2002/2004) da TV Record. No filme “Narradores de Javé”, com direção de Eliane Caffé, em 2003, a música “Casa de Javé” ganhou destaque. Já, no filme Antônia, em 2006, virou trilha “Tá na Responsa”. No elenco, Negra Li, Lela Moreno, Quelynah, Cindy. “Raíz de Glória” foi trilha no documentário “Lutas.Doc”, em 2011, com direção de Luiz Bolognesi, com Selton Mello e Camila Pitanga no elenco.

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

QUEBRADA CULTURAL – ZONA OESTE

Dia 13 de dezembro – sexta-feira

18h30 – Sarau Afrobase – Evento aberto à participação e intervenção do público em geral, que reúne músicos, dançarinos, poetas, moradores do bairro Rio Pequeno e jovens que frequentam as atividades do projeto social Afrobase.

Local: Instituto Nação

Endereço: Avenida José Joaquim Seabra, 856 – Rio Pequeno

 

Dia 14 de dezembro – sábado

10h – Intervenção de grafite e artes visuais com artistas convidados (Júlio Dojcsar, Hideki, Zito, Magrela, D`Ollynda Brasil, Sato Casadalapa, Coletivo Paulestinos, Achiles Luciano e Silvana Marcondes).

10h -Encontro de capoeira com os mestres convidados (Brasília, Kenura, Alcides, Dofona e Lambari)

12h -Dinho Nascimento e Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene

13h -Treme Terra – Espetáculo Terreiro Urbano com participação de Adriana Moreira

14h -Ambulantes

15h30 -Poesia Maloqueirista

16h30 -Manos Urbanos

17h30 -Tião Carvalho, Paulo Dias

18h30 -Metá Metá

19h30 -Lirinha – Poesia Eletrônica

20h -Záfrica Brasil

Local: Esquina da Avenida José Joaquim Seabra e Rua Cunha Matos

 

Dia 15 de dezembro – domingo

10h –Quizumba – Teatro infantil

11h -Workshop de Dança Negra Contemporânea, com Firmino Pitanga

14h -Workshop de Tambor de Crioula com Henrique Menezes

16h -Mesa de Debate “A Arte Negra na Contemporaneidade” com Clyde Morgan, Firmino Pitanga, Paulo Dias, Gal Martins, João Nascimento e Salloma Salomão

19h –Samba de Roda com a comunidade

Local: Instituto Nação

 

SERVIÇO

Quebrada Cultural – Zona Oeste de São Paulo

Dias:13, 14 e 15 de dezembro

Local: Instituto Nação

Endereço: Avenida José Joaquim Seabra, 856 – Rio Pequeno

Classificação etária:livre

Ingressos: Grátis

Informações:(11) 2539.3555

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print