Twitter Facebook Youtube
Home » LM » [LM] A Fábrica – Tarcísio Pinheiro

[LM] A Fábrica – Tarcísio Pinheiro

Literatura Marginal

Vivo no país da falsa esperança,
que produz,
Crianças sem infância,
Que trabalham desde cedo,
Já perderam a inocência e o medo,
A final por quê?
Perder tempo com brincadeiras,

Isso não é coisa para crianças faveladas!
Tem mesmo é que ganhar
a vida desde cedo,e trazer dinheiro para sustentar a casa,

A rua tem muitos espaços públicos
para a venda de doces e balas,

Outra opção e a exploração sexual,
E o trafico, atividade lucrativa e habitual.

Aumento de investimentos nas fabricas de monstros,
Que produzem no Brasil,
Crianças treinadas para empunhar pistolas e fuzil.

Para acelerar a debilidade da sociedade,
Aproximam as drogas da juventude,
Hospitais sucateados gerando
lucro aos poderosos: planos de saúde,

Não há projetos para educação de qualidade,
Mas muito se fala em redução de maioridade,
Da responsabilidade penal,
Mesmo sabendo que a maioria é vitima do descaso social,

Querem promover uma falsa política
de combate à impunidade,
Fazendo de bode expiatório crianças e jovens
que necessitam de oportunidade.

Liberdade, informação educação, formação e cultura.
Não de grades, policia, viaturas e tortura,

País de crianças sem infância
consumidoras de substâncias,
Entorpecentes que debilitam as mentes,

Tornando – as escravas de uma situação,
Criada pelos que deveriam investir em educação,
Mas estão ocupados, metendo a mão,
Enquadrando
Desfalcando
os cofres dos estados e da união,
Fazendo obras faraônicas sem licitação

Copa do Mundo, desculpa
para desviar a atenção,
Em um país de povo ‘’feliz’’
escravo da diversão,

Placebo para uma nação
com doentes terminais!
Aumentam-se vagas nas arquibancadas
e superlotam os hospitais!

Por: Tarcísio Pinheiro

 

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print