Sign in / Join

Movimento hip hop contribui para ações de enfrentamento à mortalidade da juventude negra

Foi realizada na segunda-feira (16), na Assembléia Legislativa de São Paulo, uma consulta ao movimento hip hop para a elaboração de um programa federal de enfrentamento à mortalidade da juventude negra. O encontro foi organizado pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e pela Secretaria Nacional de Juventude, da Secretaria-Geral da Presidência da República, e contou com a participação da Secretaria de Direitos Humanos e do Ministério da Justiça.

Representantes do movimento hip hop de todo o país estiveram presentes na reunião e contribuíram com propostas e compartilharam experiências com base nos trabalhos que desenvolvem nessa área, seja por meio da militância cultural e política ou por projetos de ação social. A iniciativa faz parte de uma série de consultas que estão sendo feitas à sociedade civil e tem entre os objetivos o diálogo e a colaboração das organizações que já atuam com o tema.

Entre as propostas de ações conjuntas, os representantes do movimento sugeriram a criação de campanhas de sensibilização, conscientização e mobilização, que abordem temas como o desarmamento e a valorização da identidade jovem e negra, além da disponibilização dos seus meios de comunicação alternativos para essa veiculação.

Também foram feitas propostas de ações no ambiente escolar, onde os “arte-educadores” ligados ao hip hop possam introduzir ensinamentos da cultura (artes plásticas, música, dança, escrita e história da cultura negra) nas atividades extracurriculares e curriculares da escola.

Para o rapper GOG, as contribuições do movimento destaca a maturidade que o hip hop adquiriu nos últimos tempos. “O que sempre foi estatística, para nós eram pessoas próximas que estavam sendo mortas. A abertura para esse diálogo mostra que acertamos  lá atrás, quando a maioria do movimento apoiou o governo. Os representantes do hip hop que estavam  na reunião foram nomes que respaldaram muito bem o encontro. Agora podemos chegar nas nossas comunidades e dizer que o governo começou a ouvir o nosso ruído”, afirma o rapper.

O combate à violência contra os jovens negros é uma das prioridades da Secretaria Nacional de Juventude para 2012, reforçada recentemente pelos jovens que participaram da 2ª Conferência Nacional de Juventude, realizada em Brasília (DF), entre os dias 9 e 12 de dezembro.

Texto: DAscom Sec. Nacional de Juventude  | Fotos: Kalyne
Se você tem outras fotos, favor mande para mandrake@rapnacional.com.br

8 comments

  1. Kalyne Lima 24 janeiro, 2012 at 07:58 Responder

    Acho que essa contribuição tem sido dada pelo movimento há décadas, a luta pela vida e pela inclusão de jovens negros e pobres é bandeira do hip hop brasileiro em sua essência, a luta tem que ser intersetorial e envolver todas as instituições e sociedade, a final, é do nosso futuro que estamos tratando, são nossos filhos, irmão e maridos mortos nas ruas. Parabéns a tod@s que contribuíram com o processo, que é contínuo e lento!!!!!!!! Viva a vida!!!!!!!!!

Leave a reply