Twitter Facebook Youtube
Home » Noticias » No segundo episódio da série “Histórias do RAP NACIONAL”, Ronald Rios entrevista rappers “das antigas”

No segundo episódio da série “Histórias do RAP NACIONAL”, Ronald Rios entrevista rappers “das antigas”

No segundo episódio de Histórias do Rap Nacional, Ronald Rios conversa com alguns dos artistas que ajudaram a trilhar o caminho do Rap no Brasil. Ao contrário do primeiro episódio onde o jornalista trocou uma ideia com a nova geração do RAP NACIONAL, desta vez, os entrevistado foram os manos do “Rap das Antigas”.

O primeiro entrevistado foi Pepeu, pioneiro do RAP no Brasil. Logo na sequencia foi a vez do rapper e apresentador Thaíde, o pai do Hip-Hop no Brasil que concedeu a entrevista em plena São Bento, onde tudo começou por aqui. Thaíde falou sobre as dificuldades no inicio da Cultura Hip Hop, onde era difícil ocupar lugares público para a expressão da arte, racismo, preconceito e tudo o que tentou dificultar a expansão do movimento. Max B.O. falou sobre a facilidade em escrever rap, sobre o cancelamento do programa Manos e Minas, da TV Cultura, que voltou ao ar após um protesto do público e artistas.

DMN falou sobre a semelhança do RAP no Brasil com o filme do N.W.A., o combate contra o racismo e o preconceito da policia militar em São Paulo.  O carioca Gabriel o Pensador falou sobre o seu estilo de fazer RAP usando o humor sarcástico, mas que não deixava de canto o protesto em suas letras que atingiram não só adeptos da Cultura Hip Hop mas sim, outras pessoas que não conheciam o RAP, em uma época onde as pessoas fingiam que não existia racismo no Brasil. Gabriel ainda falou sobre a injeção de auto-estima que o RAP é para os jovens de todo o mundo.

Kamau chegou na sequencia dos entrevistados de Ronald Rios, que questionou o rapper a formula de fazer um disco atual, pois o primeiro álbum solo de Kamau foi lançado em 2008. Kamau também falou sobre a amizade com o DJ KLJay do Racionais MC’s, falta de reconhecimento do público e dedicação. Rappin Hood fechou os entrevistados do segundo episódio da série “Histórias do Rap Nacional”, o MC falou sobre as questões raciais em seu RAP, a importância do RAP na auto-estima, a inspiração do Public Enemy, o compromisso e a liberdade do RAP atual.

A série “Histórias do Rap Nacional” vai ao ar todas as  sexta-feiras, às 23h30, na TV Gazeta ou pela internet no site oficial da emissora.

Assista e compartlhe!

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print