Twitter Facebook Youtube
Home » Noticias » Novo clipe do Além Da Loucura aborda desafio de não entrar para o tráfico

Novo clipe do Além Da Loucura aborda desafio de não entrar para o tráfico

Após obter quase meio milhão de visualizações no último trabalho, coletivo aposta em produção elaborada para tratar dos desafios do jovem de periferia. Clipe era um dos mais aguardados da cena independente

A tentação do falso glamour da vida no tráfico imposta pela dura realidade das comunidades pobres fluminenses versus o desejo de vencer, estudar e ter uma nova perspectiva de vida para além daquilo que o típico morador de favela está condicionado.  Com um enredo simples, mas verdadeiro, o grupo de rap Além da Loucura, ou como são mais conhecidos, ADL Mc’s, lançaram neste domingo(19) o videoclipe da faixa ‘Na Vida’, ao mesmo tempo que inauguram um ciclo de produções audiovisuais mais elaboradas.

Com histórias de vida que passam pela pobreza, tráfico e superação o grupo diz ter encontrado na música “a fórmula para protestar e ao mesmo tempo diluir a dura realidade das periferias em versos atrelados a rimas de impacto social”

O clipe conta parte da vida dos integrantes que viram no rap uma alternativa ao tráfico de drogas, além de uma arma para denunciar as mazelas de quem vive em comunidades carentes “Quando a gente só tinha esse caminho a seguir. Quando a gente foi prova viva que o rep salvava vidas. Sem orgulho nenhum em falar isso, mas trabalhamos no trafico, tanto eu quanto Lord, durante anos. Mas quando começamos a trabalhar com nossas músicas, a gente teve que escolher entre o crime e o rep. Não dava mais pra cantar com revolver na cintura com medo de morrer e nem parar o ensaio pra vender pó. Cansados de ver nossos irmãos favelados indo presos ou mortos, ou andar vegetando nas praças viciados em drogas, percebemos que a gente não ‘tava’ sendo antissistema traficando, a gente ‘tava’ apenas se colocando na mira deles, entrando na fila dos próximos que iam morrer como indigente. Mas mesmo já com destino traçado e programado, o rep veio e colocou uma arma em nossas mãos, o microfone. E muita poesia como munição! Largamos o crime e a pichação pra virar não uma estrela, mas sim uma arma de denuncia, ADL virou porta voz do nosso morro!”, explica Mc DK.

O coletivo formado pelos Mc’s Dk, Lord e os produtores Índio e Thomaz Garcia, ADL é uma das grandes revelações da nova cena independente do rap fluminense “O clipe surgiu da necessidade de produzirmos maiores conteúdos audiovisuais do nosso último trabalho o ‘Meus amigos, minha família’. Principalmente depois do resultado que o nosso último clipe da faixa ‘Poesia de sexta-feira’ vem tendo na internet (mais de 440 mil visualizações no Youtube).”, explica o produtor Thomaz Garcia.

Com pouco mais de R$ 5000,00  em caixa, o que passa longe de qualquer orçamento de grandes produções, ADL Mc’s apresenta um videoclipe digno de fazer frente aos grandes trabalhos nacionais “Utilizamos esse orçamento na pré-produção, realização e divulgação. É como tirar leite de pedra”, revela Mc Lord.

O vídeo de ‘Na Vida’ foi gravado em Teresópolis, cidade natal dos músicos, situada na serra fluminense. As locações foram um tipo de cross entre favelas a instituições de ensino aonde os integrantes estudaram. As comunidades do  Rosário, Beco da Mina, Mirante do Soberbo e escolas como Colégio Único, Colégio Estadual Euclydes, Pro-Arte (FESO),  Estúdio Music Lab e o abrigo infantil Lar de Tia Anastácia fizeram parte das locações.

Com participações de peso o clipe tem gerado expectativa no universo do rap desde a divulgação do teaser e promete ser um dos grandes lançamentos do ano.

Felp 22, integrante do já consagrado Cacife Clandestino, participou do clipe, além de ter gravado a faixa em parceria com ADL. Atualmente o Cacife Clandestino reúne uma legião de fãs na internet: são 77 mil seguidores do canal no Youtube e quase 12 milhões de visualizações nos oito clipes lançados. “O Felp é um parceiro nosso das antigas, desde o início das Rodas Culturais no Estado do RJ. O fato dele ‘fechar’(gíria que indica parceria/amizade) com o Terrordosbeats, que é amigo de infância do grupo, sempre aproximou o trabalho entre nós. A partir disso convidamos o Felp para nossa última mixtape. Dois anos depois resolvemos produzir o videoclipe da faixa “Na Vida” e preparamos todo o esquema para recebê-lo da melhor forma” conta, entusiasmado, Mc DK.

Outra participação de peso foi o ator W. Jonser Shakespeare que participou de grandes produções como Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro (2010) , 400 contra 1 – A História do Comando Vermelho (2010) e Meu Nome Não É Johnny (2008) “O convite para fazer o clipe veio da liderança do grupo através do DK num churrasco no Zez Music Lab ( casa que abriga um coletivo de artistas e colaboradores, muito parecido com o conceito do Fora do Eixo)”, conta W. Jonser. O ator revela também não fazer distinção entre grandes e pequenas produções quando o assunto é trabalhar e fazer arte “Ambas são sonhos para se realizar. O que mais atraiu nesse trabalho é a certeza de que todos estavam avante”

O produtor, Brener Morais, comentou como foi trabalhar a fotografia a partir de locações em Teresópolis. “Apesar de ser um videoclipe, nós queríamos uma ‘pegada’ de cinema no desenrolar da trama, a minha intenção foi fazer esse diálogo com o que é produzido no cinema nacional para que o espectador do nosso trabalho possa, mesmo que inconscientemente, criar essa ponte por semelhança. O maior desafio foi saber horizontalizar o trabalho numa posição que normalmente não tem essa característica. Como além de dirigir, fotografei e editei o material, sempre tive o ouvido atento a toda opinião da equipe. Passei grande parte da minha infância na cidade onde gravamos, foi a minha primeira referência de luz. Então aconteceu aqui, em Teresópolis, a minha primeira experiência fotográfica, inocente, mas definitiva. Durante os anos de estudo em cinema e vídeo, sempre fui atraído por fotografias que me passassem a sensação de “realidade”. Não por acaso, tive nos diretores de fotografia nacionais a minha maior referência, e, a principal, é o trabalho do Walter Carvalho.”

Projeto Social

O grupo também funciona como projeto social.  Desde 2011 todos os domingos a partir das 18h os Mc’s Lord e DK e o produtor Thomaz Garcia reúnem uma média de 500 jovens na Roda Cultural do Alto que ocorre no espaço da Feirarte do Alto, lugar que reúne artesãos e pequenas confecções, considerada uma das maiores feiras de artesanato a céu aberto do país. Lá a meninada se reúne para cantar RAP, dançar na Batalha do Passinho e andar de Skate.

Em datas comemorativas e períodos do ano como Dia das Crianças,  Páscoa e inverno o coletivo  mobiliza um grande número de jovens arrecadando brinquedos, ovos de páscoa e agasalhos.

Das dificuldades com a falta de estrutura e de apoio do poder público o grupo tornou-se um dos grandes atores sociais que em meio a tantas adversidades vem mudando a realidade da cidade da Seleção.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Notícias Similares

Email
Print