Twitter Facebook Youtube
Home » #Rede Rap Nacional » Artistas » Os 9 melhores discos de Rap Curitibano em 2015

Os 9 melhores discos de Rap Curitibano em 2015

Por Guylherme Custódio

Para quem deixou passar alguns dos lançamentos de rap em Curitiba que aconteceram no ano passado a lista a seguir traz um apanhado do que aconteceu de melhor no cenário.

Partindo de critérios pessoais, a escolha compila mais da metade do que foi produzido e mostra quais foram os artistas que movimentaram a cena em Curitiba no ano de 2015.

Embora a seleção tenha se dado de forma pessoal, busquei explicar os motivos que fazem com que os títulos mereçam estar na lista. Espero que eles possam ser apreciados pelos admiradores do gênero e também por quem ainda não os conhece.

Confira quais são eles:

0800 Crew – Liga Nóiz

Formada por Asiatiko, Chefe Tf e Dé Saiyajin, a 0800 Crew traz a comicidade como seu elemento mais marcante, seguindo a linha de um rap metafórico e bem-humorado que tem no Brasil representantes como De Leve, Slim Rimografia e, mais recentemente, Atentado Napalm.

Entretanto, as 21 faixas de Liga Nóiz, não contêm só “piadas”, versando também sobre assuntos como política, dinheiro, internet e usando a metalinguagem para falar do universo rap. Há ainda um lado mais subjetivo que reflete sobre os desejos e dilemas pessoais.

Em sua estreia o grupo mostra que brincar com palavras é coisa séria.

Disponível em streaming e Download.

Cabes Mc & Didones – The Son of a Beat

Cabes é um Mc que conta com um currículo considerável, tendo lançado Todo Dia É Assim (2009), Pra Onde As Pessoas Vão (2012) e Revolução Constante, Evolução Permanente (2013).

Entretanto, após os solos, em 2015 ele se uniu ao Dj e Beatmaker Didones para criar o EP The Son of a Beat. E se anteriormente Cabes já apresentava uma mistura de ritmos, agora a sua versatilidade se tornou ainda maior. Isso por que Didones traz ao EP uma musicalidade que mescla Rap, Dub e Dubstep em duas das três tracks. Já na outra a mistura é ainda maior ao contar com a participação de Rodrigo Ribeiro (Real Coletivo Dub) nos vocais, Chico Han na Flauta, João Felix no Violão e Lucas Ajuz na percussão.

Disponível em streaming e Download.

Cadelis & Dario – Sob a Tempestade

Assim como Cabes, o Mc Cadelis também tem apenas um produtor ao seu lado. “Apenas” não. “O” produtor.

Conhecido e reconhecido, Dario usou o seu talento para produzir beats que remontam à Golden Era e ao Boombap. Nas canções, Cadelis consegue captar e transmitir a rotina caótica das grandes cidades, o comportamento dos seus habitantes e seus respectivos dramas. Com isso, Sob a Tempestade surge como um cd extremamente urbano.

Mas, nem tudo é tempestade e uma mensagem de esperança também está presente, surgindo conforme o fim se aproxima.

Disponível em streaming e Download.

Dario – Primeiro Impacto

Nada mais coerente que um time de peso para acompanhar um beatmaker e produtor pesado.

Além de trabalhar com Cadelis, Dario também lançou em 2015 o seu esperado “solo” após produzir um grande número de artistas. E é com muitas participações, tanto locais quanto “de fora”, que ele faz com que o Primeiro Impacto seja estrondoso.

Don L, Rapadura, Kamau, Rashid, Savave, Menor, Terra Preta, Ogi, Febem, Espião, Elo da Corrente, 14Beats, Bigorna, Nave, Nairobi, Luis Cilho, Emicida, Dj Nyack, Shaw, Gutierrez, Xará, Dr. Caligari, Dj Nato PK e Cabes compõe o time que jogou ao lado de Dario e vestiu a camisa.

O ponto alto fica por conta do curitibano 14 beats, o cearense Rapadura, o veterano Espião, o lirismo do Elo da Corrente e a contundência de Emicida.

Dow Raiz – Antibióticos de Rua

A good vibe e a mensagem positiva do reggae aliadas ao peso e o protesto do rap são os elementos que dão o tom em Antibióticos de Rua de Dow Raiz.

E isso não é à toa. Afinal, o artista faz parte da banda de Reggae Unification e também do Inthefinityvoz, grupo de rap curitibano conhecido não só pela sua atividade musical como também por suas apresentações performáticas.

Com o microfone só para si, Dow mostra as dificuldades em viver no Brasil, traz ainda referências às drogas e à espiritualidade, apresentando o seu som como um remédio aos corpos e mentes doentes.

No Youtube é possível conferir 8 das 11 músicas.


Fantoxi – Sem Limites

Álcool e drogas sempre foram assuntos recorrentes no rap. Mas não da maneira como Fantoxi os aborda.

Isso por que o Mc não expõe esses temas do ponto de vista da realidade das ruas, mas sim por meio da visão própria de quem já passou por essa situação.

Sem Limites, do fundador do coletivo Akimemu e integrante do 14Beats, é um verdadeiro exorcismo dos demônios pessoais que, uma vez expostos, tornam-se também da sociedade.

Mas não é apenas essa adversidade “comum” que Fantoxi aborda. O Mc traz à tona também a violência contra a mulher, tema muito escondido e ainda pouco debatido no rap.

Sóbria, a visão de Fantoxi sobre a inebriante realidade é encharcada de ensinamentos.

Disponível em streaming e para download.

Marcelo Dhelete – VUS

Em sua estreia Marcelo Dhelete chama todos para viver um sonho junto dele.

Entretanto, para conquistá-lo é preciso vencer barreiras diariamente. Por este motivo, VUS (Vivendo um Sonho) traz mensagens positivas sempre com um tom de esperança e valorizando quem consegue cair e se levantar.

Acompanhado de um time de peso nos beats (Dario, Frates, Cabes, Dj Caíque e Lucas Pombo) e nos vocais (Romeiro, Flávia Rossi e Nairobi), Dhelete propõe um brinde a todos que enfrentam a rotina com todos os seus incômodos e mantém a fé em si mesmo.

Temas amorosos também estão presentes, mas não na sua forma completa, ele prefere se ater às pequenas ocasiões como uma noite especial ou “aquele” dia. É essa a temática de Dhelete: mostrar que a vida é vivida a cada dia.

Disponível em streaming.

Nosfalante Dubarraco – 2000 e Cr15e

Rap pesado e direto, sem pose nem maquiagem.

Assim é o recheio do EP 2000 E Cr15e, da banca Nosfalando Dubarraco, lançado no dia 25 de Dezembro.

Os mc’s Alan Real, Dé Saiyadin, Gabiru, Nairobi, Par, Rilex e Sujeito Sujo voltam mais profissionais nos oito sons presentes no EP do que na Mixtape Dubarraco Vol.1, que mostrou o resultado dos primeiros anos de vida da Crew.

Mas mesmo que agora o grupo tenha mais estrada, a sua essência continua a mesma: mensagens críticas falando sobre as drogas, o cotidiano da Zona Oeste e os obstáculos de uma grande cidade.

Entretanto, nos extremos do EP há espaço para letras e ritmos mais suaves, como nas faixas de abertura e encerramento.

Disponível no Youtube.

Will Cafuso – É Brasileiro

Se o rap de Curitiba tem alguma característica que o faça particular ela não está presente em É Brasileiro, de Will Cafuso, que se foca menos no regionalismo e mais no nacionalismo.

Com exceção de “O aprendiz” (Thiago Pródigo) e “É o RAPy” (Zone Emecee), todos os beats foram produzidos por Luis Cilho, o que fez com que a sintonia entre  mc e beatmaker tivesse um resultado bastante coeso e harmonioso.

Nas rimas, Will traz um compilado dos problemas enfrentados pelo povo brasileiro, desde aqueles trazidos pelos portugueses até os mais atuais, mas apesar de tudo ele mostra também que um filho teu não foge a luta.

Disponível no Youtube, no SoundCloud e para Download.

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print