Twitter Facebook Youtube
Home » Entrevistas » Os Agentes gravam vídeoclipe sobre a questão ambiental

Os Agentes gravam vídeoclipe sobre a questão ambiental

Os olhos do mundo estão voltados para o Brasil, devido a Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que está acontecendo no Rio de Janeiro.

Em contrapartida a Rio+20, diversas entidades e movimentos sociais estão promovendo a Cúpula dos Povos, por uma justiça social e ambiental.

E o rap nacional mostra que também está atento ao que está acontecendo no Brasil e no mundo, onde o debate sobre a questão ambiental virou tema central, pois está relacionado para a sobrevivência das futuras gerações.

O grupo baiano Os Agentes acaba de gravar seu novo videoclipe “ Um passo a trás, dois passos a frente”, onde  a questão ambiental é  tema central.

Confira o vídeoclipe e uma entrevista com o Jasf, líder do grupo Os Agentes e um dos participantes ativos do Hip Hop baiano.

Portal Rap Nacional: Como será sua participação nesse debates sobre a questão ambiental?

Jasf – Participei da Conferência nacional e da Conferência Internacional de Juventude em preparação a Rio + 20, além de fazer parte do Hip Hop, faço parte do MJPOP, “Monitoramento jovens de políticas públicas”, uma metodologia jovem da Visão Mundial, onde jovens passam por varias formações e mobilizam a comunidade para fiscalizar e dialogar com o poder público. Não estamos mais pedindo, estamos cobrando o que é nosso de direito.

Enfim eu e outros jovens do país vamos contribuir entre os dias 07 a 12 de junho.

Na Rio + 20 oficial e outros jovens da Visão mundial vão nos representar. Estamos passando o bastão para que todos possam participar e experimentar estes espaços.

P.R.N: Você estará presente na Conferência ajudando a representar o Hip Hop?

Infelizmente não. Porém o trabalho e as ideias estarão representadas por essa galera que vem das comunidades, zona rural e favelas de todo Brasil. Intitulada de MJPOP, importante dizer que dentro desta metodologia se trabalha diversas linguagens artísticas também para ser um instrumento de mobilização da comunidade, dentre delas existe o HIP HOP muito forte.

P.R.N: Como é o seu trabalho na ONG onde você trabalha?

A Visão Mundial é uma instituição sem fins lucrativos e de caráter humanitária, desenvolve a metodologia PDA (programa de desenvolvimento de área) onde através de projetos contribui pro bem estar de crianças jovens e adolescentes. Sou responsável por todas as questões de juventude do PDA CAJAZEIRAS. Onde cerca de 50 jovens monitoram uma escola municipal, onde através deste engajamento conquistamos uma reforma que não era feita a anos e impedia os alunos terem aula quando chovia, além de fazerem oficinas de Break, comunicação, Áudio Visual, capoeira, circo… dentre outros

P.R.N: E o grupo Os Agentes tem participação nesse trabalho de alguma forma ?

Sim diretamente. Primeiro que todo grupo sempre estar junto deste trabalho colocando a mão na massa mesmo, colaboram voluntariamente, depois, levamos esses galera para muitos shows nosso onde eles fazem intervenção de Break ou apenas vão para curtir outro ambiente, outro clima e que a nossa musica proporcione entretenimento na vida deles.

Acho que através do OS AGENTES eles conheceram e pisaram em lugares que nunca imaginaram pisar. Trato todos como artistas além de jovens mobilizadores, então estar em palco juntos é um aprendizado pra eles e pra nós também.

P.R.N:Como foi feita a produção e gravação do vídeoclipe?

Nesta instituição tem muitas pessoas abençoadas, admiram nosso trabalho e especialmente os Clipes,  já tínhamos esta musica guardada então quando nos solicitaram esta temática, já fazia parte de nossos anseios, questionamentos.Firmamos a parceria com a Visão Mundial para construção do vídeo clipe. Achei o momento propício para mostrar um pouco do trabalho artístico dos jovens de cajazeiras, além da contribuição social. Então neste vídeo todos vão ver uma galera que sou fã e são extremamente preocupados com a situação de sua comunidade. Convocamos um Produtor de muito conceito no cenário Baiano e internacional MAX GAGGI, ele topou fazer da forma que pretendíamos e contribuiu bastante com sua experiência e foi muito gostoso este processo.

P.R.N:Qual a importância do Hip Hop em participar mais participar desses eventos, em está em sintonia com que está acontecendo no Brasil e no mundo?

O Hip Hop é libertário, é justiça social, quem faz o Hip Hop mesmo que seja só a arte, tem que estar no mínimo antenado com esses acontecimentos que influenciam décadas, esses ambientes são cheios de pessoas que nem precisa discutir política publica ou melhoras para o mundo e mesmo assim ocupam estes espaços, se a favela, comunidade não vem botar a cara e interferir eles encaminham as coisas como querem. Por isso, o MJPOP é mais uma força jovem das comunidades populares e o HIP HOP já é muito experiente nisso, porém tem que ir pra tomada de poder, pros ambientes de decisão…

Salve de JASF sempre OS AGENTES

Entrevista: Paula Farias

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

 
Email
Print