Twitter Facebook Youtube
Home » Noticias » Pulse 011 estreia com EP de cinco faixas e videoclipe

Pulse 011 estreia com EP de cinco faixas e videoclipe

O trio formado por Nathy MC, Cris Konebo e DJ QAP retrata São Paulo por meio de um repertório dançante e ganha as ruas no dia 28/02, em evento para convidados na Funarte

Inspirado no cotidiano de pessoas comuns e no ritmo de vida frenético da metrópole paulistana, o projeto Pulse 011 promete acelerar as batidas dos corações brasileiros com rimas divertidas embaladas por uma batida dançante e pop. “Pulse vem de vida, de pulsar, e 011 é o código DDD de São Paulo. A idéia é a galera sentir a cidade pulsando em suas veias”, explica Nathy MC.

Cri Konebo, a paranaense Nathy Mc e o DJ QAP integram o projeto Pulse 011, que surgiu na metade de 2011, quando os dois MCs e o DJ começaram a se reunir para compor sons dignos de integrar uma trilha sonora do dia a dia de quem vive na capital paulista. Com o entrosamento musical surgiram sons marcados por versos simples e diretos, que retratam temáticas corriqueiras. O cotidiano, o senso comum e a sonoridade dos ruídos das ruas se misturam à cultura do rap, com influências que vão do dirty south ao samba.

No dia 28 de fevereiro (terça-feira) o Pulse 011 chega às ruas, com o lançamento de um EP de cinco faixas e uma faixa-bônus com o videoclipe de “Me Engana” _música de trabalho do projeto_ dirigido por Juliana Yurk (que também assina o videoclipe de “A Dama e O Vagabundo”, do primeiro álbum solo da Nathy MC).

+ Nathy MC

Paranaense, escolheu São Paulo para morar em 2008 e já é uma das MCs brasileiras mais promissoras da atualidade. Lançou seu primeiro álbum (que leva seu nome) em 2009. Além de retratos urbanos, em meio a arranjos refinados e batidas marcantes, as canções de seu primeiro trabalho solo apresentam a visão da MC sobre a noite paulistana, os relacionamentos, a busca pela evolução e a espiritualidade.

Neste trabalho, contou com a participação dos DJs Soares e Caíque, dos produtores Nel Sentimentum e Prof. Mstereo, dos MCs Ogi, Emicida e Lurdez da Luz. Nathy MC já abriu shows de Busta Rhymes e Dilated Peoples, além de ter participado de uma apresentação de Talib Kweli. Também dividiu o palco com Don Pixote, Mano Brown, Edi Rock e KL Jay. Atualmente, em paralelo ao projeto Pulse 011, a MC está trabalhando em seu próximo CD e faz shows ao redor do Brasi.

+ Cris Konebo

Compositor e MC da Zona Norte de São Paulo, Cris Konebo teve seu primeiro contato com o hip hop aos 15 anos, através do grafite na Cohab 2, Zona Oeste de São Paulo. Aos 17, se mudou para a Zona Norte, onde tirava onda fazendo rimas com os amigos no intervalo da escola. A brincadeira foi ficando séria e, junto com Sagaz e Mamuti, em 2003, ele formou seu primeiro grupo, Pródigos, no qual assumiu o vulgo de Cris Konebo e teve suas primeiras experiências nos palcos. Rimou com o grupo até 2008 e gravou com nomes como DMN e Saian Supa Crew, ícone do hip hop francês.

Em 2009, formou com Maionese e DJ QAP (SPFunk) o projeto K-Nob 808, com uma proposta mais dançante e com rimas descontraídas. Com o K-Nob, emplacou músicas que caíram no gosto da galera, como “Pique Meninão”, “Vem Kum Pai” e “Vâmo Pro Esquenta”.

Cris cresceu ouvindo grandes nomes da música popular brasileira e da música negra americana, por influência da mãe e, principalmente, dos tios, que na época, eram DJs. Nomes como Michael Jackson, Marvin Gaye, Al Green, Hyldon, Tim Maia, Milton Nascimento e Fundo de Quintal eram obrigatórios no set list da família.

Atualmente, trabalha no seu mais novo projeto o pulse 011, ao lado de Nathy MC e DJ QAP. O 1º EP tem lançamento previsto ainda para 2011.

+ DJ QAP

Natural de São Paulo, começou a atuar como DJ aos 14 anos. Pouco tempo depois, em 1995, entrou para o Vítima Fatal, ao lado do MC Diwci e MC D’Mau. Com o grupo, participou de dois festivais de hip hop para DJs, chegando à final nas duas edições (em 1998 e 1999) como 1º lugar da Zona Norte da capital.

Entrou para o grupo SP Funk, composto por Primo Preto, Maionese, Tio Fresh e Mr Bomba. Com o coletivo, lançou os discos Lado B do Hip-Hop (2001) e Tá Pra Nóiz (2006). Em 2009, ao lado de Cris Konebo e do parceiro Maionese, fundou o trio K-Nob 808. QAP já produziu em seu estúdio grupos DMN, Cagebê, Relatos da Invasão e Sombra, além do coletivo de rap francês Saian Supra Crew.

Suas principais influências vem de produtores que usam samplers antigos, como Kanye West e Pete Rock, além dos coreanos Dynamic Duo e dos brasileiros Mr Bomba, Zé Gonzales e Nave Beats.

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

OUTROS COMENTÁRIOS (2)

  1. Preto Cria disse:

    só gente correria no coletivo 011 da hora

  2. Anônimo disse:

    mando um abraço p esses meninos q sao nota dez ! qap nao fica bravo vo arrumar seu carr oooorsrsrsrsrsrsrsrsrssrsrsrsrsr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print