Twitter Facebook Youtube
Home » #Rede Rap Nacional » Artistas » “Seleção Brasileira de Rima” destaca novas referências de representatividade feminina no Rap Nacional

“Seleção Brasileira de Rima” destaca novas referências de representatividade feminina no Rap Nacional

Formado por um time de artistas que militam em prol da igualdade de gênero dentro da cultura Hip Hop brasileira, o coletivo Seleção Brasileira de Rima acaba de lançar o web clipe da música “A Bola da Vez” no canal do YouTube Rap Box.

Fruto de uma parceria musical firmada entre Jô Maloupas, integrante do grupo Odisseia das Flores e o rapper e articulador cultural, Negotinho, o projeto “Seleção Brasileira de Rima” surge para destacar a contribuição de artistas engajadas em potencializar o alcance das vozes femininas na música brasileira, atuando principalmente em projetos de base cultural e social nas periferias dos estados de São Paulo e Bahia.

“O objetivo é dar visibilidade para mulheres e homens que usam o rap como um instrumento de transformação social, para combater o machismo e a homofobia na sociedade. E essa proposta tem dado certo devido ao interesse dos artistas para se articular e discutir estas questões, por isso criamos esse projeto”, explica Jô Maloupas. Ela ressalta que essa iniciativa foi amadurecida com apoio do rapper Negotinho, que também é seu marido e parceiro para realização de projetos socioculturais nas periferias da zona leste de São Paulo.

“Juntos, nós criamos em 2014 o “Casal do Rap”, um projeto musical que tem sua base artística enraizada na cultura Hip Hop e que se preocupa em olhar para o movimento e entender o seu potencial para gerar novos projetos musicais e revelar novos artistas”, relata a rapper.

Dirigido por Toni William Crosss e gravado no estúdio Arlequim em Franciso Morato, o web clipe “A Bola da Vez” conta com as seguintes participações: Jo Odisseiana, Chai Odisseiana e Letícia Odisseiana do gruppo Odisseias das Flores; Jana D’Notria e Juliana Sete do grupo Omnira, que  tendo como foco o empoderamento negro e feminino; Bruna Muniz, rapper e produtora musical independente, Lilian DuGueto, rapper e articuladora cultural; Cintia Savoli, rapper de Salvador;  e TflowMc, rapper e militante do movimento LGBT.

“A cada dia que passa o mercado do Rap Nacional ganha novas referencias musicais de representatividade feminina e de gênero e a “Seleção Brasileira de Rima” simboliza esse cenário”, conta Jô, lembrando que a música “A Bola da Vez” também estará no novo CD do grupo Odisseia das Flores, que tem previsão de lançamento para o inicio de 2017.

Em 2017, o Casal do Rap continuará colocando em prática projetos musicais para fomentar, produzir e executar iniciativas inovadoras no cenário do rap nacional. O Cypher “Seleção Brasileira de Rima” está entre eles, juntamente com o Breshow, um projeto criado para atrair o interesse dos jovens da periferia para discutir questões de gênero e sexualidade, em paralelo a realização de shows de rap, feira de roupas, desfiles de roupas customizadas e debates sobre sexualidade em espaços culturais de coletivos da periferia de São Paulo.

“Desconstruir a postura machista dentro da cultura Hip Hop e do público que consome essa arte é um dos maiores desafios das minas que fazem parte deste projeto e de vários outros espalhados pelo Brasil e pelo mundo, mas esse fator social é algo que nos motiva a seguir em frente, sempre acreditando nos nossos valores”, finaliza. 

Sobre o Casal do Rap

Projeto idealizado pelos artistas Jô Maloupas e Negotinho, cuja ideia é agregar artistas da periferia e dar visibilidade ao seu trabalho.

Sobre o grupo Odisseia das Flores

O grupo é formado por Jô Maloupas, Chaiane Ezequiel e  Letícia  da Silva, que desde 2008 focam seu trabalho na luta pela valorização da mulher na sociedade. Com originalidade e protesto como postura principal, o grupo vem trazendo à tona problemas do cotidiano e mostra também as dificuldades de se trabalhar em um espaço predominantemente masculino, deixando clara principalmente a resistência feminina. Em 2010 conheceram DJ Dog que já passou por vários grupos conceituados de SP, o mesmo com sua experiência de mais de 15 anos no Rap Nacional, chega para somar com suas ideias inovadoras deixando esse trabalho mais dinâmico e original. As integrantes do grupo compõem e interpretam suas músicas, com influências diversas, do Rap, Reggae, samba, capoeira, Maracatu, Blues e MPB. Além disso, as Odisseia das Flores participam e realizam trabalhos sociais voltados para as comunidades da periferia de São Paulo, atuando em eventos culturais, em sua maioria realizados por coletivos independentes da periferia, como atividades em ONG’s e Associações, elas desenvolvem oficinas de M’C, palestras, debates e elaboração de projetos sociais e culturais.

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

 
Email
Print