Twitter Facebook Youtube
Home » Destaques » Toni C: "O Hip Hop é a construção da consciência da periferia"

Toni C: "O Hip Hop é a construção da consciência da periferia"

No terceiro programa do “Especial Hip Hop no Brasil” da Rádio Vermelho, o debate ficou por conta do escritor, cineasta e jornalista do Portal Vermelho, Toni C. Ele falou sobre o Hip Hop e sua contribuição para a cultura e desenvolvimento social do país. Além disso, ao lembrar da trajetória do rapper Sabotage, ele falou das lutas do povo brasileiro.

Joanne Mota, da Rádio Vermelho em São Paulo

Durante a entrevista refletimos sobre o debate que ocorre no Congresso Nacional, o qual propõe a aprovação do Projeto de Lei do ex-deputado Maurício Rands (PT-PE), que declara o movimento Hip Hop manifestação de cultura popular.

“O Hip Hop é um movimento sócio-cultural que faz parte da construção da consciência da periferia. A revista Veja diz que a periferia é um país dentro do Brasil, com cerca de 155 milhões de brasileiros. Ué! Se ela tem 155 milhões de habitantes ela é o Brasil, o que sobra é leitor da Veja“, afirmou Toni C, que também é organizador do Hip-Hop a Lápis.O escritor lembra que o Hip Hop significa a diversidade que existe no Brasil, “é o repente do Nordeste, ele é o coco a embolada. Tudo isso junto e misturado. Ele é um movimento que consegue traduzir e reivindicar um pouco esse Brasil que tem pressa. Esse Brasil que precisa ser incluído. Como é que a gente tem a quarta economia no mundo, enquanto ainda somos o segundo país mais desigual do mundo?”, questionou o escritor.

 
Ouça também:

Um Bom lugar
Ao falar sobre o lançamento do seu último livro, Um Bom Lugar, biografia oficial de Sabotage, editado pela LiteraRUA, Toni C. destacou que o livro não só nos apresenta um recorte do que é o hip hop no Brasil, ele também apresenta o que é a luta do povo brasileiro.

“O Sabotage é a síntese da luta dos movimentos sociais, sem ser. Porque ele não tinha bandeira, ele não era necessariamente filiado a uma dessas instituições formais, a não ser o hip hop. Através do hip hop, Sabotage denunciava as mazelas sociais. Foi um cara que lutou por moradia”, externou o escritor.

“Sabotage foi um cara que foi expulso do seu lugar para a construção da Avenida Água Espraiada, rodovia que ganhou o título de mais cara do planeta e foi alvo de uma investigação por denúncia de corrupção. Esse esquema de corrupção ocorreu na gestão de Paulo Maluf, que está ileso até hoje. Já o Sabotage foi expulso e depois assassinado”, lembrou.

Toni C destacou ainda que mesmo morando em uma favela que estava encravada em um dos bairros mais nobres de São Paulo, que sofria com a falta de água e os alagamentos na temporada das chuvas, Sabotage chamava aquele lugar de Um Bom Lugar. “O Hip Hop veio para dar voz aos que sempre foram silenciados. A ponto de transformar o Zumbi dos Palmares que era tido como bandido em um herói, reconhecido, inclusive, nos livros escolares”, acentuou ele.

Ouça a íntegra da entrevista na Rádio Vermelhohttp://www.vermelho.org.br/radio/noticia.php?id_noticia=235183&id_secao=35

 

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print