Twitter Facebook Youtube
Home » Destaques » Vida conturbada do líder do Floripa MC’s é retratada em documentário

Vida conturbada do líder do Floripa MC’s é retratada em documentário

O documentário em vídeo “O Segredo do Gigante” mostrará como a música transformou a vida de Jackson Soares Aranha (Mc BB Gigante, do Floripa Mc’s) e o papel fundamental que o livro de auto-ajuda, “O segredo”, escrito por  Rhonda Byrne, teve nesta trajetória. 

Jackson é natural de Florianópolis e com apenas 12 anos perdeu o avô vítima de câncer, a referência da família. A casa onde morava, no bairro Balneário do Estreito, teve que ser desocupada pela falta de condições em manter o aluguel e com isso houve a mudança para o bairro Monte Cristo, também em Capa Maicon TCCFlorianópolis. Jackson morava com a mãe e a irmã quando na pré-adolescência, começou a se envolver com o crime. Ele iniciou no tráfico de drogas com 13 anos e após ser preso pela primeira vez, foi encaminhado ao Centro Educacional São Lucas (Centro de Internação para Menores Infratores), em São José, na Grande Florianópolis. Foram quatro anos vivendo como interno e o primeiro contato com a música, por meio da formação do grupo de Rap “Floripa MCs”. Dentro do São Lucas, Jackson começou a fazer os primeiros versos e encontrou nas canções à saída para mudar de vida. Hoje Jackson Soares Aranha é um dos rappers mais conhecido de Santa Catarina.

O vídeo é um trabalho de conclusão de curso (TCC) e será exibido no dia 3 de julho (quinta-feira) ás 19h, no Centro Universitário Estácio de Sá de Santa Catarina, em São José. A apresentação é aberta ao público, então corre lá e entenda como um jovem mudou o rumo de uma vida que estava prestes a ter um final triste.

Comentários:

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
 

Notícias Similares

OUTROS COMENTÁRIOS (1)

  1. Deivison Cadilhac disse:

    Aí sim… Trabalho do Floripa MC’s em geral é nota 10.

    a primeira vez que ouvi o som deles na atlântida, achei até que era o pen drive tocando…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Email
Print